05 passos fundamentais para o planejamento de aulas particulares

05 passos fundamentais para o planejamento de aulas particulares

Tempo de leitura: 4 minutos

No artigo de hoje, vamos conversar sobre qual a melhor maneira de planejar as aulas particulares. Como será que se monta um bom plano didático e se cria aulas mais assertivas para os seus alunos? Aquela em que eles, de fato, aprendam durante o reforço escolar? Vamos, então, aos 5 passos que separamos para facilitar o seu planejamento.

1.Defina o tipo de serviço que você irá oferecer

Sim, pode parecer bobo, mas não é! Em primeiro lugar, é essencial que você pense sobre o tipo de contrapartida que irá oferecer nas suas aulas particulares.

Quando você ainda está formando a sua clientela, é normal acabar fazendo todo tipo de atendimento… Certo? Mas, aos poucos, você pode ir delimitando as suas atividades e ser conhecida por um determinado tipo de serviço.

Para isso, é importante ter uma primeira reunião com a família da criança e saber quais são os objetivos e as expectativas deles em relação ao seu trabalho.

Se possível, preencha uma ficha de anamnese para registrar e documentar esse momento inicial, ainda que você ajude a criança de uma forma global, pois esse documental é muito importante para catalogar o seu progresso.

Além disso, essa ficha é fundamental para te dar um norte ao realizar o seu planejamento, pois permite conhecer bem a criança e os responsáveis.

Por exemplo, têm famílias que gostam de fazer a lição de casa com as crianças, outras que delegam para o professor particular e assim por diante.

2.Conheça a criança e suas necessidades de desenvolvimento

Em um primeiro encontro/contato com o aluno, o ideal é levar uma atividade mais lúdica para conhecer melhor a criança: o que ela gosta e o que não gosta, como aprende e como não aprende, se ela gosta de ser desafiada ou não etc. Para identificar quais as competências que precisam ser desenvolvidas, você precisa conhecê-la como indivíduo, saber como estimulá-la e motivá-la nos estudos.

3.Se preciso for, converse com pais/escola/profissionais para estabelecer prioridades

Em muitos casos, as famílias demoram muito para admitir que seus filhos precisam de ajuda, seja por motivos pessoais ou financeiros, e acabam pedindo auxílio quando a situação acadêmica daquela criança já se transformou em uma verdadeira “bola de neve”. Assim, não raras vezes, a ajuda que a criança precisa não é pontual, mas sem precedentes.

Nesses casos, você precisa estar disposta para conversar com todas as partes envolvidas no processo de aprendizagem para estabelecer PRIORIDADES e alinhar expectativas, tirando de você o fardo de salvadora da pátria.

Deve-se sempre formar um time que trabalhe, verdadeiramente, em equipe e aja em prol da criança.

4.Planeje oferecendo diferentes oportunidades de aprendizagem

Não seja aquele tipo de professora que replica exatamente a mesma coisa que a escola ensina em suas aulas particulares. Se o que a escola já faz não foi capaz de desenvolver a criança, para que insistir no erro? É papel do professor oportunizar diferentes chances de aprendizagem para o aluno. Ora, se você repete e ele não aprende na escola, muito provavelmente vai continuar sem aprender com você também.

Além disso, planejamento e dedicação agregam valor ao seu trabalho, demonstrando o quanto você se prepara e se importa com aquilo.

Obs.: Não significa dizer que você vai levar apenas jogos e músicas nas aulas particulares, as atividades de sistematização devem sim ser utilizadas, mas o lúdico e as intervenções são imprescindíveis para complementar esse aprendizado.

5.Avaliação

Engana-se quem pensa que a avaliação mede apenas o desempenho do aluno. Ela também é um importante recurso para o professor! Sim, através dela se tem um parâmetro para saber como melhorar no seu próximo encontro, bem como identificar quando avançar e quando retroceder com cada aluno.

É fundamental repensar o que foi feito para, finalmente, chegar ao objetivo final através de aulas cada vez mais assertivas.

Se esse conteúdo fez sentido para você e você gostaria de mais informações sobre o assunto, dicas de organização para o reforço escolar e quais são os documentos indispensáveis para regular essa relação, clique aqui e assista à live sobre “Organização para professores de reforço escolar” com a Professora Camila Oliveira.

Gostou? Então, curte e compartilha!

Siga @clarissapereirapedagoga nas redes sociais. Lá nós damos dicas todos os dias para deixar a sua prática de sala de aula mais leve e doce.

Grande abraço,

Iara Rodrigues

(Texto redigido por Iara Rodrigues e revisado por Daiane Garcia).

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.